13 de abr de 2017

DESCORCHADOS 2017 "A referência"para vinhos sul americanos


 
 
Quando se trata de vinhos sul americanos o meu guia de consultas sempre foi o Descorchados criado pelo competente e incansável Patrício Tapia que neste ano atinge e sua 19ª  edição. Patricio já a alguns anos conta  com nosso amigo Eduardo Milan como degustador para vinhos brasileiros e argentinos, e sua publicação e distribuição no Brasil está a cargo da Inner Editora do sempre profissional  Christian Burgos . Neste ano por problemas pessoais infelizmente só pude participar na apresentação especial para jornalistas realizada na ABS –SP,  perdendo o evento principal da tarde quando os 90 produtores participantes do Guia deste ano tiveram a oportunidade de oferecer seus vinhos premiados e seus lançamentos aos jornalistas e posteriormente ao público em geral . Na degustação matinal provei 17 vinhos ganhadores de diversos prêmios, e devo admitir que sai encantado com todos os rotulos provados, Segue a lista dos vinhos servidos, seu prêmio e a nota concedida pelos jurados do Guia:
Particio Tapia e Eduardo Milan
 Melhor Espumante Brut - Casa Valduga130 Blanc de Noir 2013 - 92 pontos
Melhor Espumante Brut - Cave Giesse Terroir 2011 - 92 pontos
Melhor Branco do Uruguay – Bodega Garzon Single Vineyard Albariño 2016 – 94 pontos
Melhor Branco do Chile-  Cono Sur 20 Barrels El Centinella Sauvignon Blanc 2016 – 97 pontos
Melhor Chardonnay - Catena Zapata Adriana White Bones 2013 - 97 pontos
Vinho Revelação - Bouchon Pais Salvaje Blanco 2016 – 95 pontos
Melhor Aconcagua Costa – Errazuriz Las Pizzaras Pinot Noir 2016 – 96 pontos
Vinho revelação – Viñedo de Los Vientos Anarkia Tannat  - 92 pontos
Eleito Costa Uruguay -Bodega Bracco Bosca Ombu Cabernet Franc 2016 - 93 pontos
Eleito de Los Chacayes - Aleanna El Gran Enemigo Gualtallary Cabernet Franc 2013 – 96 pontos
Vinho Revelação - Carmelo Patti Cabernet Franc - 97 pontos
 O Eleito de Tupungato - Casa Petrini Roca Volcanica Malbec 2015 – 95 pontos
Melhor Tinto - Gen de Alma Seminaire Malbec 2015  - 99 pontos
O Eleito de Gualtallary - Trapiche Terroir Series Ambrosia Malbec  2013 – 98 pontos
O Eleito Cachapoal Andes -Santa Carolina Dolmen Cabernet Sauvignon 2011 – 96 pontos
Melhor Cabernet Sauvignon - Gandiolini Las Tres Marias Vineyard Cabernet Sauvignon 2011 -98 pontos
 Melhor Carignan – Bodegas Re Vigno 2011 - 95 pontos. 

Certamente uma seleção de vinhos incríveis todos dignos de premiação, mas para variar gostaria de deixar meus destaques para:
 Catena Zapata Adriana White Bones 2013 Um Borgonha elaborado na Argentina. Sensacional !
Viñedo de Los Vientos Anarkia Tannat  - Um Tannat único, limpo, leve, e solto.
Gen de Alma Seminaire Malbec  - Talvez o melhor Malbec já que tomei até hoje.
Gandiolini Las Tres Marias Vineyard Cabernet Sauvignon – Um Cabernet Sauvignon austero, estilo velha guarda.
 Bodegas Re Vigno Carignan – Obra prima do mago Pablo Morandé.
O Guia Descorchados 2017 tem mais de 1000 páginas com detalhas sobre todas as vinícolas participantes assim como as notas concedidas a cada vinho inscrito e comentários. Preço do Guia durante o evento R$ 139
Guia Descorchados – Site: http://guiadescorchados.cl
Inner Editora – Fone (011) 3876 8200
 
 

6 de abr de 2017

Em tempos de crise é bom descobrir uma saída: Vinhos do Tejo


 

Como profissionais do vinho não paramos de nos lamentar de como ficou difícil adquirimos exemplares das melhores origens do mundo, como os Premier Grand Cru Classé de  Bordeaux, algumas joias da Borgonha, e até os tradicionais Barolos. Muitos de nós tiveram a oportunidade de comprar estes vinhos a preços da época e ainda possuem algumas garrafas em suas adegas, mas checando os preços de reposição de hoje, todos simplesmente desistem pois estes são absolutamente impraticáveis para maioria de nos seres humanos comuns. Claro que falo de ícones como um Chateau Latour, um Domaine Romanée Conti, e um Conterno, mas noto que outros bons produtores também pouco a pouco começam a ser sobrevalorizados , vejam alguns preços que encontrei hoje na internet  Chateau Lynch Bages 2007 por R$ 1.200, um Grand Èchezeaux Grand Cru 2011 do Joseph Drouhin por R$ 3.300, e um Barolo Pio Cesare Ornato 2009 por R$ 915. Mas a coisa não para por ai pois outras origens até poucos anos atrás fáceis de comprar agora praticam preços bem altos como é o caso dos Brunellos di Montalcino dos potentes Douro, dos Riojas etc etc etc . Desta forma fico animadissimo quando encontro vinhos de alta qualidade com grande potencial de guarda em outras regiões menos conhecidas como ocorre hoje com o Vale do Loire ou Tejo como exemplos.

Nesta semana que passou realmente me animei com alguns vinhos provados no evento Caravana do Tejo organizado pela Wine Senses coordenada pelo simpático José Carlos Santanita, definitivamente uma origem para ser observada com mais atenção e em minha opinião ser comprada para guarda.  Durante o jantar oferecido para a mídia especializada gostei demais da grande maioria dos  vinhos provados especialmente o  Casa Agrícola de Portugal Compasso Grande Escolha 2013 um corte de Touriga Nacional, Alicante Bouchet, e Syrah com 14,5% de álcool e 9 meses de passagem por barricas francesas. Um vinho direto com diversas camadas olfativas marcadas especialmente por frutas vermelha madura, floral, especiarias e leve toque de grama cortada. Na boca, excelente acidez natural escondendo totalmente os 14,5% de álcool, elegante, corpo médio e final de boca frutado com ligeiro toque tostado, vendido pela importadora ( Casa Agrícola de Portugal ) a R$ 85 a garrafa. Fiquei tão impressionado com o potencial deste vinho que durante esta semana já fiz meu pedido para ter este vinho em minha adega. Este mesmo vinho é elaborado pela Quinta da Ribeirinha e em Portugal é comercializado lá sob o nome de Vale de Lobos Grande Escolha .

No dia seguinte participei da Master Class e provei os seguintes vinhos:

Brancos
 Babu  Fiuza 20162016 - Corte de  Chardonnay e Arinto sem passagem por madeira

Quinta do Casal 2015  - Varietal 100% Fernao Pires  sem passagem por madeira.

Casal do Conde 2016 – Varietal Alvarinho sem passagem por madeira
Casal da Coelheira Reserva 2016 – Corte de Chardonnay com Arinto sem passagem por madeira  –
Quinta do Casal Monteiro Rose 2016 – Corte de Syrah, Touriga Nacional,e  Tinta Roriz,  sem passagem por madeira.
Terra Silvestre Private Selection 2015 - Corte com 60% de Alicante Bouchet e 40% Syrah

Cabeca de Toiro Reserva 2012 Corte de Touriga Nacional e Castelão com 9 meses de carvalho português. Sem informação de passagem por madeira

Quinta da Alorna 2012  - Corte de Touriga Nacional e Cabernet Sauvignon  com 12 meses em barrica francesa e americana   

Casa Agrícola de Portugal Compasso Grande Escolha 2013 – Corte de Touriga Nacional, Alicante Bouchet, e Syrah com 14,5% de álcool e 9 meses de passagem por barricas francesas.

Bridão Private Collection 2014 Corte de Alicante Bouchet  e Touriga Nacional com 8 meses carvalho português  

Meus destaques para

Casal da Coelheira Reserva 2016Meu favorito entre os brancos.  Um vinho aromaticamente complexo com predominância de frutas amarelas como pêssego, aromas cítricos, e toque mineral, mas que teve como destaque o frescor e ótimo balanço de boca, trazido pela importadora Vinissimo , fone (011) 4195 5554, com preço de R$ 122






Quinta da Alorna Reserva 2012  - Vinho intenso com paleta aromática ampla destacando as frutas negras maduras, especiarias, e o agradável toque floral complementado por aromas de cacau. Ótima acidez taninos intensos mas muito finos, corpo médio para amplo retrogosto  frutado, Vinho bem gastronômico e com grande potencial de  guarda. Trazido pela Adega Alentejana, fone (011) 5044 5760, a R$ 135





Casa Agrícola de Portugal Compasso Grande Escolha 2013   Já comentado acima  trazido pela Casa Agrícola de Portugal , fone (027) 997404568, a R$ 85








Bridao Private Collection 2014 - Violáceo extra tinto sem halo. Olfativamente austero fruta negra fresca , grafite,tabaco, tostado , e mineralidade. Na boca ótima acidez ,taninos finos,mas com um balanço de boca excepcional , final de boca direto fresco senhoril.Trazido pela Malbec do Brasil , fone (011) 3274 1360, a R$ 145.







Como dito anteriormente vinhos imperdíveis para comprar de caixa, o branco para consumo imediato e especialmente os tintos  para consumo futuro. Boas compras

23 de mar de 2017

Capezzana 804 dC



Falar desta localidade toscana significa literalmente viajar no tempo. 804 anos depois de Cristo em terras hoje pertencentes a Capezzana em Carmignano já se produzia vinhos, como atestam arquivos históricos encontrados em Firenze. A história da família Bonacossi está, faz muito tempo, ligada a esta área, visto em 1475 Monna  Nera Bonacossi ter comprado as terras  e nelas construido uma vila, além de armazéns e uma vinícola. Com o passar do tempo a propriedade acabou  negociada e passou pelas mãos de diversas outras famílias até que em 1920 voltou a ser adquirida pela família original, por Alessandro Contini Bonacossi, sendo hoje gerenciada pela quarta geração de Alessandro. Vale a pena mencionar que entre os séculos 14 e 19 Carmigniano foi considerada a melhor área produtora de vinhos da Toscana. A Capezzana possui hoje 650 hectares dos quais 90 plantados com vinhedos e 150 com olivais, nos quais  desde 2009  foi adotada agricultura orgânica , mesmo que sua certificação formal somente ter sido solicitada e concedida em 2015.

Durante esta semana participei de apresentação dos vinhos da Capezzana comandada por Leone Contini Bonacossi já da 5ª geração desta tradicional família vinhateira, e foi pena ter que sair cedo por ter outro compromisso pois queria explorar um pouco mais a presença de Leone para conhecer melhor esta vinícola que tanto me agrada.

Provamos os seguintes vinhos:

Tenuta di Capezzana Chardonnay IGT 2013 com 12,5% de  álcool - R$ 120. - Resfrescante, com notas de abacaxi fresco, ervas e boa mineralidade. Na boca, boa acidez, seco, corpo médio. Simples, fresco, vale quanto pesa.

Trebbiano IGT 2015. Com 13, 5% R$ 200 – Perfil olfativo mais fechado, com predominância floral e mineral, mas fechando com presença de baunilha. Na boca seco, ponta de alcool, mais estruturado, final de boca longo com presença de madeira. Uma gota a mais de acidez e uma tábua a menos na barrica o deixariam perfeito

Monna Nera IGT 2015 Corte de Sangiovese 50%, Merlot 20%, Cabernet Sauvignon, 10%,  Syrah 10%, e  Canaiolo  10% com 13,5 % - R$ 100 – Vinho jovem para o dia a dia. Frutas negras, violetas, e amêndoas. Boa acidez, taninos agradáveis, corpo leve, macio, final de boca fácil. Um vinho despojado, fácil sem defeitos

Barco Reale di Carmigniano Doc 2012- Corte Sangiovese 70%, Cabernet Sauvignon  20 %, e Canaiolo 10% com 13,5% de álcool, e 12 meses em barricas francesas. - R$ 135 – Rubi, boa concentração, leve halo.  Frutas negras maduras, floral, herbáceo, e terroso. Na boca, vibrante, alta acidez, taninos presentes, mas muito finos, corpo médio, retrogosto frutado, gostoso de beber. Para mim o de melhor custo benefício do painel.

 
 
Villa Capezzana Carmigniano 2013 - Corte Sangiovese 80%, e Cabernet Sauvignon 20%, com 14% alcool com 12 meses em Toneaux – R$ 230 – Violáceo, média concentração, sem halo. Complexo, químico, framboesas e cerejas maduras, hortelã, anis, terroso, e toque de baunilha. Acidez ok, aveludado, taninos empoeirados, corpo médio, e final de boca com frutas tostado e alcaçuz.

Trefiano Carmigniano 2010 - Corte com Sangiovese 80% Cabernet Sauvignon 10% e Canaiolo 10% , com 14% de álcool, e 18 meses em Toneaux Frances -  R$ 300 -  Rubi, média concentração, e  leve halo. Complexo, Frutas vermelhas maduras, ameixa, baunilha, grama, e especiarias. Na boca, redondo, macio taninos finos, ponta de álcool Um vinho opulento com estilo mais moderno ao estilo do homem da caneta.


Ghiaie della Furba IGT2010 - Corte de Cabernet Sauvignon 60% , Merlot 30% e Syrah 10% com 14% alcool, e 15 meses em barricas francesas. - R$ 300 - Rubi ralo indo para granada, leve halo. Frutas negras, herbáceo, pimenta preta, leve terroso. Ótima  acidez, taninos mais  intensos mas finos, volumoso,  bom corpo, final de boca seco frutado , lembrando um bom Bordeaux. No ano passado tomei um destes com 30 anos de vida e estava perfeito, sou fã de carteirinha mesmo que não tenha Sangio no corte.
Capezzana 804 Igt 2004 – Um Syrah in Purezza com 14%  álcool , só elaborado na safra de 2004 - R$ 900 – Granada, alta concentração,  halo de evolução. No nariz abriu sua caixa de ferramentas, frutas negras maduras, especiarias, flores escuras, madeira velha e couro. Na boca a maturidade se tornou exibicionista, macio redondo, suculento, glicerinado, pede para ser consumido já, agora, imediatamente, uma maravilha !

 
 
 
 
Mistral: Site – www.mistral.com.br  - Fone (011) 3372 3400

Capezzana – Site : www.capezzana.it

17 de mar de 2017

Gosta de Vinho Alemão ? Então não perca



 
Para os amantes dos bons vinhos alemães deixo aqui uma dica. A Winekeller está organizando o primeiro festival de Riesling alemão no Clube Transatlântico neste  fim de semana. Na ocasião além de você degustar 4 rotulos desta variedade que para mim é a rainha das brancas , poderá também assistir a work shop sobre a varietal e participar de uma degustação exclusiva de Riesling raros. Para mais detalhes ligue para Vivien no (011) 4114 6789

Data: 25/3 sábado. Das 12:00 às 19h

Local: Club Transatlântico - Rua José Guerra 130 - Chácara Santo Antônio (SP)

Valor do ingresso: R$45,00 (inclui degustação de 4 rótulos)

Valor da degustação premium de Rieslings raros para até 12 pessoas: R$ 350,00 por pessoa

Winekeller: Site - www.weinkeller.com.br  Fone – (011)  4114 6789

15 de mar de 2017

Paixão pelo vinho transforma industrial em importador


Alaor e seus produtores

O mundo do vinho é sem duvida apaixonante, e esta paixão pode se manifestar de diversas formas. Uma delas e das pessoas se envolverem no dia a dia deste gigantesco negócio profissionalmente, fazem parte deste mundo os produtores, enólogos, importadores, jornalistas, etc etc . Tudo ganha ainda mais glamour quando vemos celebridades como atores de cinema montando vinícolas ou emprestando seu nome para rótulos como ocorreu com Angelina Joly e seu delicioso rose Miraval, o neo zelandez Sam Neill conhecido pelo filme Parque dos Dinossaurus  que montou sua própria vinícola Two Paddocks,  Antonio Banderas sócio de vinícola em Ribera Del Duero , Drew Barrymore etc etc. O mesmo ocorre com diretores de cinema como Francis Ford Coppola, Italo Zingarelli da Rocca delle Macie e antigo produtor dos Far West italianos da série Trinity, existem também os pilotos de corrida como de Jarno Trulli, Mario Andretti, cantores como Andrea Bocelli, Bob Scaggs,Dave Steward ( Eurythmics ), jogadores de futebol como Iniesta, e David Beckham, e mais uma série de famosos. No Brasil os casos mais conhecidos são do comentarista Galvão Bueno, e do banqueiro André Esteve. Mas existe uma série muito grande de apaixonados que decidem investir no vinho, um exemplo recente foi do industrial bem sucedido no ramo de cosméticos, sócio proprietário da Aqia, Alaor Lino Pereira, um amante dos  vinhos da Borgonha, que decidiu tornar seu de hobbie mais um negócio com a abertura da importadora Anima Vinum.  Alaor organizou na semana passada uma apresentação de alguns vinhos que já traz para o Brasil contando com a presença de seus produtores, como Emanuel Dampt, Fabrice Masse e Franz Ludwig Godard, e  Pascal Arnoux.

Emanuel Dampt
Vamos aos vinhos provados:

Petit Chablis Vieilles Vignes do Domaine Dampt 2014  (R$ 170,00)

Viré-Classé Vielles Vignes do Domaine Gondard Perrin 2014 (R$ 182,00) – Meu destaque como o melhor custo benefício do painel.

Bourgogne Côte-Chalonnaise Vieilles Vignes do Domaine Masse 2014 (R$ 170,00)

Givry “Cros de la La Brulee”do Domaine Masse 2014 (R$ 254,00)

Grand Cru “Les Preuses”do Domaine Dampt  2014 (R$ 650,00). Para mim o melhor vinho branco entre os apresentados

Givry 1er Cru “En Veau Vieilles Vignes” do Domaine Masse  2014 (R$ 297,00)

Savigny 1er Cru “Les Peuilletes” do Domaine Arnoux & Fils 2012 (R$ 489,00)

Savigny Lès Beaune 1er Cru “Les Vergelesses” 2014 da Domaine Arnoux & Fils  (R$ 529,00)

Aloxe Corton do Domaine Arnoux & Fils 2014 (R$ 621,00). Para mim o melhor tinto do painel

Franz Ludwig Godard
O encontro ocorreu na Vinum Est espaço criado por nossa querida friulana Anna Rita Zainer e do sempre profissional Gianni Tartari . Como sempre, muita descontração sem perder o profissionalismo. Um painel marcado por vinhos de raiz, elaborados por  pequenos produtores que são a marca registrada desta fantástica região da França que ultimamente  vem sendo tomada por grandes negociantes. Certamente uma experiência única com gente simples que sabe produzir bons vinhos.

Pascal Aranoux e Anna Rita Zainer
Anima Vinnum – Site;  www.animavinum.com.br   - Fone (011) 2774 3767